ENTREVISTA WILSON COCA PARA A REVISTA ROTA CULTURAL

Escrito em 18/05/2018
Rota Cultural


1) Wilson Coca - Quantos anos de Carreira?

Início: 1.954  à 2.018= 64 anos

 

2) Quantos espetáculos hoje no Currículo?

entre comédias (maioria) dramas (poucos) Infantis: 64 peças  algumas com músicas registradas também e entre eles alguns que se tornaram Sucesso de público As mona lisas / Um certo machão / A sogra que pedi a Deus e outras com menos de 10 anos em cartaz.

 

3) Com tantos Sucesso na Sua Carreira. As Mona lisas, Um Certo Machão, A Sogra que Pedi a Deus qual a Dificuldade hoje de adaptar um Texto para o Teatro?

Dificuldades em adaptar: Hoje em dia os teatros, nem todos, mas colocam muitas peças e com espaço de meia hora entre uma e outra, o que dificulta a montagem de um cenário mais aprimorado, o que de certa forma é desrespeito aos frequentadores, mas de certa forma temos de fazer mágica e nos adaptar e sempre tentar mostrar pelo menos o "razoável", o que nem sempre agrada o público e a nós produtores.

 

4) Muitos não sabem mas uma curiosidade e que você fez parte da vida de muita gente, pois fez Noites do Terror do playcenter como diretor, conte um pouco desta experiência? E do Inicio de sua carreira.

Início de carreira: Como ator em teatro amador e na Vila Maria Zélia, 1.954 e eu garoto, depois Teatro experimental do Matarazzo, que existia nos anos 50/60 e os ensaios, poucos sabem, era onde hoje é o Teatro Bibi Ferreira, na época dois casarões com pequeno jardim na frente, mas usávamos o do lado direito. ali ensaiei Tempos perdidos e Arsênico e alfazema e nos apresentamos no grande  Teatro Leopoldo Froes, que foi demolido e hoje é a Biblioteca Monteiro Lobato, ali me apresentei em 1.958, minha mãe e irmã foram assistir e em Janeiro de 1.959 ela faleceu. em 1.958 fui para a TV Tupi de São Paulo e ali participei de vários programas: TV de Vanguarda de Benjamin Cattan / TV de Comédia de Geraldo Vietri / Grande Teatro Tupi de Vanda Kosmos / Teatro da juventude e vários outros programas. Em 1.962 comecei com dança, Jazz com Luciano Luciani, coreógrafo italiano / Clássico com Maria Mello, do Scala de Milão / Jazz com Lennie Dale, americanos famoso no Brasil / New York  com Jojo´s Smith e Alvin Ailey.  Como bailarino clássico dancei com Rudolf Nureyev e Margot Fonteyn, fui assistente da norte americana Sônia Shaw em musical" Independência ou morte". Coreógrafei para vários teatros e canais de TV de SP e RJ. Em 1.969 iniciei como figurinista no RJ, somando a de ator e depois em SP, curso de cenografia com Cyro Del Nero, o que me ajuda nas criações para teatro. Escrevo, crio cenário, faço trilha e figurinos o que facilita um pouco minha vida. Bom, difícil colocar 64 anos de carreira em algumas linhas... noites do Terror em 1.989 e em 1.990, onde criei a história, cenografia, figurinos, trilha, efeitos especiais...

 

 



5) Fale Coca um ator e uma atriz que te inspiram? Nacional ou Internacional mas que te representam na arte de atuar?  Muitos foram os ídolos. Mas quando fui pra Tupi, Sumaré, conheci muitos pessoalmente, Tarcísio Meira, Georgia Gomide, Laura Cardoso, a comediante Maria Vidal, que além de TV fazia muitos filmes, Eva Wilma, John Herbert, programa Alô Doçura (as vezes eu entrava e era tudo ao vivo), Márcia Real, e tantos outros, na TV Tupi Sumaré, as vezes eu pegava uma carona com Tarcísio Meira em seu  carro da época "Romiseta" rsrsrs até o centro. Cassiano Gabus Mendes foi um dos que me deu chance na Tupi de SP, ele sabia que eu decorava rápido e passei a apresentar comerciais que na época era ao vivo, eu e o saudoso Edgar Franco, pois eram só as mulheres como Neide aparecida, Marlene Morel, Neide Alexandre e outras.   Depois em 1.964 fui para o RJ TV Excelsior e lá novos grandes nomes e programas como: Noites de Gala / Times square / My Fair Show / Vovô Deville / Programa Tonelux e vários especiais, depois TV Tupi RJ, Cassino da Urca, e depois para a TV Globo: Faça Humor não faça a Guerra / e muitos outros. Em 1.983 de volta à SP com TV / Teatros. No SBT 12 anos como supervisor de cinco departamentos, onde criei o visual da Vera Verão, Lola a repórter de Consuelo Leandro e cuidando diretamente do programa humorístico "A praça é Nossa", onde fiz também vários especias que hora outra reprisam.

 

6) Algum texto seu que vc se arrepende de ainda não ter levado para os palcos? Por outros projetos em andamento ou mesmo pela falta de patrocínio?

Falta de patrocínio: Trabalho árduo pra elaborar projeto, pois a burocracia é imensa e pior a captação, pois se tem elenco desconhecido do empresário, só se for um ótimo amigo, pois fica difícil ou melhor, impossível. Exemplo: As mona lisas há 14 anos em cartaz, sucesso e várias tentativas de captação e nada!!! Eu investindo! Das 64 peças minhas registradas na Fundação Biblioteca Nacional, umas 10 foram encenadas por mim e produtores que me pedem texto pelo Brasil, mas gostaria muito de ver algumas que tenho em mente produzidas. agora vamos estrear dia 27 de Maio uma inédita, "Patroa rica pode!" e um outro produtor está com texto meu também e ensaiando "Amizade mais que colorida" A sogra que pedi a Deus" continua no Ruth Escobar e agora estamos reformando totalmente o antigo teatro Dias Gomes, que deve inaugurar em Setembro. Não atuei em nenhum de meus textos, mas escrevi uma comédia com nome de "Melly & Molly", dois idodos amigos desde infância, e pensei em atuar ao lado do Apollônio. rsrsrs

 

7) Agora um bate bola rápido 

. Um arrependimento?  Arrependimento de não ter me esforçado mais em tudo que fiz, me cobro muito! 

. Um sonho?De viver mais pra ver muitos textos meus nos palcos, inclusive dois musicais que escrevi, um adulto outro infanto juvenil e por que não pra adultos? 

Uma frase que gosta de usar? : Cada pedra tem seu valor, mesmo sem lapidar vale, e quem nasce pra ser Topázio, mesmo lapidado vai ser Topázio! ou 'Nunca desista" de seus sonhos, a luta deve ser constante"! 

Uma cor? Azul.

Um escritor? Nelson Rodrigues, para o estilo dele, Monteiro Lobato, para o estilo dele, mas um em específico, não tenho. 

Um espetáculo que vc assistiu e que ficou na Memoria?  My fir Lady com minha doce e querida amiga até os dias de hoje; Bibi Ferreira, uma montagem inesquecível com atores inesquecíveis. 

 

8) Para Encerrar. Quem é Wilson Coca?  Pessoa com 64 anos de carreira que passou por tantas coisas ao longo da vida, mas sempre iniciando como aprendiz, pois nada é estático, tudo muda e assim como o lixo, temos de nos reciclar, não é? Ou pelo menos tentar com disposição de aprender e ensinar aos que querem!